segunda-feira, 14 de julho de 2014

Workshop – Biomassa: valorização dos resíduos florestais - 30 de Julho de 2014 | Deocriste, Viana do Castelo‏

A Associação Florestal do Lima (AFL) www.aflima.pt é uma organização sem

fins lucrativos de proprietários e produtores florestais, sedeada em Ponte
de Lima e com área de Intervenção nos concelhos de Arcos de Valdevez, Ponte
da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo do Distrito de Viana do Castelo.

Uma das nossas atividades prende-se com ações como Organização Não
Governamental do Ambiente (ONGA), tendo atualmente em curso um projeto de
reforço de capacitação de ONGA no âmbito do Programa Cidadania Ativa – EEA
Grants gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Poderá consultar informação sobre o nosso projeto aqui
<http://www.aflima.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=176&Itemid=126>e
as atividades já realizadas na página facebook do projeto aqui
<https://www.facebook.com/acidadaniaeambientenovaledolima> .

Uma das componentes do projeto é a realização de 8 Workshops com várias
temáticas associadas ao setor florestal, sendo uma delas sobre “*Biomassa:
valorização dos resíduos florestais *”.

*Neste sentido vimos pelo presente solicitar a divulgação do workshop
sobre Biomassa: valorização dos resíduos florestais a realizar no próximo
dia 30 de Julho de 2014 no Auditório da Europa&c Kraft Viana, S.A. ,
Estrada 23 de Fevereiro, 372 - 4905-261 Deocriste Viana do Castelo.*

Participação gratuita. Inscreva-se aqui.


quarta-feira, 9 de abril de 2014

1ª edição da EXPOBIOMASA

Data Inicial: 21-10-2014
Data Final: 23-10-2014
Local:
A Associação Espanhola de Valorização Energética da Biomassa assume a liderança do encontro setorial anual do Sul da Europa, que decorrerá de 21 a 23 de outubro de 2014 em Valladolid.
Durante três intensos dias de feira, congresso, atividades paralelas, visitas técnicas, reuniões, palestras, etc., a Expobiomasa congregará profissionais relacionados ou interessados em introduzir-se no pujante mercado da biomassa. Empresas de maquinaria florestal e indústrias de biocombustíveis sólidos e pellets; fabricantes, distribuidores e instaladores de sistemas de climatização, especialmente soluções com lareiras e caldeiras; indústrias e grandes consumidores de calor, água quente e vapor de processamento, serão os grandes protagonistas de uma mostra focalizada nos usos térmicos. Resumindo, na Expobiomasa vai marcar ponto de encontro a mais importante representação de profissionais que possibilitam uma notável poupança aos consumidores de energia térmica graças às diferentes aplicações tecnológicas da biomassa. A feira dos profissionais Após oito anos consecutivos co-organizando, com êxito, em conjunto com a Fundação Cesefor a feira anual da Bioenergia no Sul da Europa, a AVEBIOM aposta em manter uma convocatória que considera “essencial”, uma vez finalizada a relação contratual com a sua parceira no evento durante todo este tempo. Neste sentido, o presidente da associação nacional, Javier Díaz, insiste em que “é absolutamente crucial continuar a organizar uma Feira Profissional que siga dinamizando e impulsionando um setor que está a criar interessantíssimas oportunidades de negócio no mercado energético”. Díaz está plenamente convencido de que “mais um ano, Valladolid vai acolher uma feira altamente especializada e com destacadas novidades tecnológicas. Expobiomasa, de 21 a 23 de outubro, é a feira dos profissionais”. Pode obter mais informações aqui.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

BioCombus: projeto de investigação premiado no GPA em 2011 vai ser implementado em Murça



Cooperativa de Olivicultores de Murça avançou recentemente com a produção de biomassa, a partir de resíduos e efluentes dos lagares de azeite e com pó de cortiça. O projeto, desenvolvido pelo investigador João Claro, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, foi premiado pelo GPA Portugal em 2011, na categoria Investigação e Desenvolvimento.

O objetivo do projeto é resolver dois problemas em simultâneo: juntar os resíduos e efluentes, resultantes dos setores oleícola e da cortiça, transformando-os embiomassa, que pode ser utilizada como combustível sólido.

 A Cooperativa Agrícola dos Olivicultores de Murça foi o local escolhido para a implementação do projeto denominado BioCombusJosé Aires, diretor da Cooperativa, revela que “já foram feitos testes ao equipamento e para a semana o sistema deve estar a funcionar”.

“É uma mais-valia para a cooperativa, para o ambiente e para os agricultores”, frisa.

O processo dará origem a um produto - pellets - que revela um poder calorífico dos mais elevados existentes no mercado em termos de biomassa e que tem muita procura. “Ligou-me um amigo que queria 300 toneladas", refere José Aires.

 Nesta primeira fase serão apenas transformados os resíduos resultantes da laboração da Cooperativa de Olivicultores de Murça, mas a ideia de José Aires é diversificar as fontes de rendimento da instituição - “criar mais um ramo de negócio e acolher e transformar os resíduos de outras cooperativas e de particulares”.

O projeto BioCombus, agora implementado na Cooperativa de Olivicultores de Murça, foi premiado pelo Green Project Awards, em 2011. A linha de produção custou cerca de meio milhão de euros e foi financiada por fundos comunitários.
 

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Silvaplus - CONCLUSÕES E APRESENTAÇÕES: "Seminário "Necessidades Energéticas Locais e Recursos da Floresta: a biomassa florestal nas políticas locais"

http://www.silvaplus.com/fotos/editor2/Seminario/banner_semsilvaplus.png


Seminário apresenta soluções para a valorização sustentável da biomassa florestal


Mais de 100 participantes debateram soluções para a resolução de constrangimentos ligados à utilização de biomassa florestal, no Seminário "Necessidades Energéticas Locais e Recursos da Floresta: a biomassa florestal nas políticas locais”, ocorrido no dia 05 de dezembro de 2013.
Salientamos algumas das conclusões que, em conjunto, os participantes deste seminário transnacional chegaram tendo em vista o desenvolvimento de uma cadeia de valor ligada à utilização sustentável de biomassa florestal:
- É necessário informar os cidadãos e os decisores políticos, divulgar exemplos concretos que sirvam de modelo e promover a divulgação das medidas de apoio existentes e criar novas.
- É importante dar especial atenção à melhoria da gestão florestal em espaços com apetência para a produção de biomassa florestal, como os baldios e Zonas de Intervenção Florestal onde os proprietários florestais já estão organizados, devendo estes ser o motor desta atividade.
- É essencial manter um diálogo construtivo entre os proprietários florestais e agentes económicos, no sentido de dar resposta uma positiva e objetiva aos consumidores industriais, institucionais e domésticos para que estes tenham um maior interesse neste tipo de soluções.
Para conhecer todas as CONCLUSÕES e visualizar as APRESENTAÇÕES deste seminário, visite-nos emwww.silvaplus.com e www.forestis.pt.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

AZURÉM | Universidade do Minho acolhe seminário sobre Bicombustíveis Sólidos

uminho azurem2
No Campus de Azurém
A Associação Nacional de Pellets Energéticos de Biomassa (ANPEB) e o Centro para a Valorização de Resíduos (CVR), com o apoio da Foretis, CT2M, Cebio, CBE e HRV, vão organizar esta terça-feira, 10 de Dezembro, um seminário dedicado ao tema «Biocombustíveis Sólidos: Valorização e Certificação», no Campus de Azurém da Universidade do Minho.
Neste evento será apresentado o Sistema de Certificação para Pellets de Madeira, ENplus, implementado em Portugal pela ANPEB, o Selo de Qualidade para Biocombustíveis Sólidos Mediterrâneos, BIOmasud, implementado em conjunto pelo CVR e CBE, assim como o projecto Silvaplus, levado a cabo pela Forestis.
Serão ainda apresentados projectos relacionados com a utilização de diferentes tipos de biomassa para produção de calor, assim como a influência no desempenho de equipamentos e emissões.
O seminário é direccionado para todos para o sector dos biocombustíveis e biomassa para calor, produtores de pellets, fornecedores de matéria-prima, operadores do setor florestal e produtores e instaladores de equipamentos de combustão de biocombustíveis sólidos.
Podem também participar consumidores de todos os sectores, tais como doméstico, serviços e industrial. O Seminário vai realizar-se na sede do CVR, situada no Campus de Azurém da UMinho e tem entrada gratuita. Retirado daqui

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

SEMINÁRIO "NECESSIDADES ENERGÉTICAS LOCAIS E RECURSOS DA FLORESTA


No âmbito do projeto Silvaplus, a Forestis - Associação Florestal de Portugal está a organizar o seminário"Necessidades energéticas locais e recursos da floresta - A biomassa na política energética local" que terá lugar no dia 05 de dezembro de 2013, no Hotel Flôr de Sal, em Viana do Castelo.

Este seminário pretende promover a reflexão sobre a integração da biomassa florestal nas políticas e estratégias municipais de eficiência energética, tendo por base as potencialidades da floresta do Alto Minho e do Sul da Galiza e as vantagens que estas soluções podem ter na dinamização da gestão ativa da floresta e na criação de emprego.

Inscrição até 02 de dezembro.




sábado, 16 de novembro de 2013

Seminário Biocombustíveis Sólidos Valorização e Certificação



ANPEB – Associação Nacional de Pellets Energéticos de Biomassa





Na página da ANPEB poderá encontrar notícias, estatísticas, informações e várias considerações sobre o mercado dos pellets de madeira em Portugal. A ANPEB é a associação que representa o setor dos pellets de madeira em Portugal
Missão
A associação pretende representar todo o setor dos pellets, desde o fabrico até à utilização. Na área da produção, a associação representa já a maioria dos fabricantes nacionais com uma produção anual de aproximadamente 700 000 ton.
Descrição da empresa
A ANPEB – Associação Nacional de Pellets Energéticos de Biomassa, foi fundada em Fevereiro de 2010 com o objetivo de promover o desenvolvimento do setor das pellets de madeira em Portugal. 
As tecnologias de fabrico e utilização de pellets de biomassa estão já largamente divulgadas e implantadas nos mercados europeus e nacional, devido às suas vantagens competitivas relativamente aos combustíveistradicionais de origem fóssil.
De entre os principais fatores que determinam a sua utilização preferencial, está o facto de se tratar de um combustível endógeno, de natureza renovável e com um custo competitivo relativamente a outros combustíveis. A produção atual de pellets baseia-se na utilização de recursos nacionais e o mercado principal é a exportação, com cerca de 90% do total produzido, sendo o restante direcionado para a utilização direta na produção de calor, no mercado nacional.